O problema da Rebelião

O problema da Rebelião

O trono de Deus está estabelecido sobre a sua autoridade.

A autoridade de Deus representa o próprio Deus.

Em todo o universo somente Deus é autoridade e nada é maior que a sua autoridade. Todas as outras autoridades procedem de Deus.

1- O Princípio de Lúcifer.

Isaias 14:12-15 e Ezequiel 28:13-17 falam a respeito da queda de Satanás.

A sua queda aconteceu por causa da rebeldia. O princípio de satanás é o princípio da autoexaltação.

Existem apenas dois caminhos no universo, o caminho de satanás e o caminho de Jesus. Satanás, não sendo Deus, quis ser igual a Deus e disse consigo mesmo: subirei acima das mais altas nuvens e serei semelhante ao Altíssimo.

Quis usurpar o trono de Deus e por isso foi lançado no mais profundo abismo. Esse é o princípio de Lúcifer.

Como caíste do céu, ó estrela da manhã, filho da alva! Como foste lançado por terra, tu que debilitavas as nações! Tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céu; acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono e no monte da congregação me assentarei, nas extremidades do Norte; subirei acima das mais altas nuvens e serei semelhante ao Altíssimo. Contudo, serás precipitado para o reino dos mortos, no mais profundo do abismo. Is. 14:12-15.

Jesus, sendo Deus, não usurpou o ser igual a Deus, antes esvaziou a si mesmo e assumiu a forma de servo morrendo morte de Cruz. Abandonou a sua glória, mas recebeu um nome acima de todo nome e um trono sobre todo o universo. Esse é o caminho de Jesus.

Tende em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, pois ele, subsistindo em forma de Deus, não julgou como usurpação o ser igual a Deus; antes, a si mesmo se esvaziou, assumindo a forma de servo, tornando-se em semelhança de homens; e, reconhecido em figura humana, a si mesmo se humilhou, tornando-se obediente até à morte e morte de cruz. Pelo que também Deus o exaltou sobremaneira e lhe deu o nome que está acima de todo nome. Fl. 2:5-9.

Quando servimos a Deus não devemos desobedecer às autoridades, porque isso é um princípio satânico. Como você pode pregar a Cristo se ainda vive pelo princípio de satanás? É possível permanecermos com Cristo em doutrina e, ao mesmo tempo, permanecermos com satanás em princípio de vida.

O diabo não teme quando pregamos, mas ele teme quando nos submetemos à autoridade de

Cristo. O Senhor nos ensinou a orar dizendo: “pois teu é o reino, o poder e a glória” (Mt. 6:13).

O mal é desejar usurpar reino, poder e glória. Essa foi a atitude de lúcifer. Pregamos o evangelho a fim de colocarmos os homens sob a autoridade de Deus, mas como podemos estabelecer a autoridade de Deus na terra se nós mesmos ainda não a conhecemos?

Não devemos considerar o homem mas unicamente a autoridade investida nele. Não obedecemos ao homem mas à autoridade de Deus que está nesse homem. Mateus 26 registra o julgamento duplo do nosso Senhor: diante do sumo sacerdote e diante de Pilatos. Quando foi julgado por Pilatos, o Senhor não respondeu, pois não se encontrava sob a jurisdição terrena. Mas quando o sumo sacerdote o conjurou ele lhe respondeu.

Atos 23 diz que quando Paulo estava sendo julgado imediatamente se submeteu ao descobrir que Ananias era o sumo sacerdote de Deus. Quando servimos na igreja precisamos conhecer a autoridade. Caso contrário, nosso trabalho ficará sob o princípio rebelde de Satanás.

Nosso serviço a Deus não é uma questão de fazer obras para Deus; mas uma questão de fazer a

vontade de Deus. Somente aqueles que se submetem à autoridade podem ser autoridade.

2- A rebelião é um problema. 

Tanto na velha como na nova criação a ordem de precedência é a base de autoridade. Adão foi criado primeiro por isso Eva deveria submeter-se a ele. Eva tomou o encabeçamento e pecou (Gn. 2:16-17 e 3:1-6; Rm. 5:19.).

 

a) Rebelar-se contra a autoridade representativa de Deus é rebelar-se contra o próprio Deus

Só quem está debaixo de autoridade pode constituir uma autoridade. Todo aquele que for criado primeiro é a autoridade; todo aquele que for salvo primeiro será a autoridade. Essa é a ordem tanto na velha como na nova criação.

Sem submissão não há trabalho ou serviço. Tudo o que fazemos é por submissão e direção de Deus. Nada é por nossa própria iniciativa, tudo é responsivo. Tudo é iniciado por Deus. A primeira lição de um obreiro é submeter-se à autoridade. Precisamos ver que há autoridade em todo lugar: em casa, na escola, no trabalho, na sociedade, etc.

O problema é que muitos veem a submissão como um castigo ou punição porque Deus disse que Eva deveria se submeter a Adão depois da queda. Mas a autoridade já existia antes e a

submissão também.

Por outro lado, nós vemos que Adão não soube exercer autoridade. Diante disso concluímos que três coisas são vitais na questão de autoridade:

Precisamos adquirir um espírito de submissão

Precisamos ser treinados na submissão

Precisamos aprender a ser uma autoridade representativa.

b) A falha do líder é um teste de submissão dos liderados

A carne gosta quando a autoridade falha porque sente que pode ficar livre da restrição da submissão. A atitude de Cão foi de expor, mas a atitude de Sem e Jafé foi de encobrir a nudez do Pai. A falha de Noé tornou-se um teste para Sem, Cão e Jafé.

 Gn. 9:20-27 – Sendo Noé lavrador, passou a plantar uma vinha. Bebendo do vinho, embriagou-se e se pôs nu dentro de sua tenda. Cam, pai de Canaã, vendo a nudez do pai, fêlo saber, fora, a seus dois irmãos. Então, Sem e Jafé tomaram uma capa, puseram-na sobre os próprios ombros de ambos e, andando de costas, rostos desviados, cobriram a nudez do pai, sem que a vissem. Despertando Noé do seu vinho, soube o que lhe fizera o filho mais moço e disse: Maldito seja Canaã; seja servo dos servos a seus irmãos. E ajuntou: Bendito seja o SENHOR, Deus de Sem; e Canaã lhe seja servo. Engrandeça Deus a Jafé, e habite ele nas tendas de Sem; e Canaã lhe seja servo.

c) A rebelião se manifesta quando expomos o líder

Quando Cam viu a conduta imprópria de seu pai ele saiu e contou a seus irmãos, destacando o erro de seu pai. Observe que Sem e Jafé entraram na tenda, de costas e cobriram seu pai com a capa que tinham colocado sobre os ombros. O erro do líder revelou quem era obediente e quem era rebelde. A queda de Noé mostrou a rebeldia de Cam.

d) Todo líder deve zelar pelo princípio da autoridade

Aquele que trabalha para Deus não só precisa aprender a obedecer à autoridade, mas também deve aprender a exercer a autoridade que lhe foi dada por Deus na igreja e no lar. É preciso aprender a ficar sob a autoridade e também em posição de autoridade.

A igreja sofre porque muitos não sabem obedecer, mas também sofre porque alguns que não aprenderam a ficar em posição de autoridade. Quando sabemos a quem devemos estar sujeitos, naturalmente encontramos nosso lugar no corpo. A obediência à autoridade é a primeira lição que um líder deve aprender. As divisões dentro da igreja brotam da rebeldia.

e) A consequência da rebelião é maldição

O resultado da rebelião é a maldição. Aquele que não se sujeita à autoridade vem a ser servo daquele que obedece à autoridade. Sem e Jafé por sua vez foram abençoados.

f) A obra de Deus deve ser uma coordenação de autoridade

Em Levítico 10:1-2 lemos sobre a história de Nadabe a Abiú. Eles acharam que podiam oferecer sacrifícios por si mesmos sem a direção de Arão. O significado do fogo estranho é servir sem uma ordem, é servir sem obedecer à autoridade.

Eles pensaram que eram capazes de fazer o mesmo que Arão seu pai. Fracassaram em perceber quem era a autoridade de Deus. O ponto central é que Deus não aceita fogo estranho. Fogo estranho é aquele que tem origem em nossa presunção humana.

Com relação à submissão o pecado pode ser de dois tipos; presunção ou desobediência. Desobediência é quando Deus nos manda fazer algo e não fazemos; presunção por outro lado é quando Deus não mandou e fazemos assim mesmo.

g) Fogo estranho produz morte

Na obra de Deus ele coloca alguns em autoridade e outros sob autoridade. Temos de servir a Deus de acordo com a ordem da autoridade coordenada. Qualquer um que desordenadamente levanta a sua cabeça e age independentemente está sendo rebelde, e o resultado é morte.

Qualquer um que diz “Se ele pode, eu também posso” está em rebeldia. Deus tem o cuidado de fornecer o fogo e tem o cuidado de observar a natureza do fogo. A rebeldia muda a natureza do fogo. A consequência imediata da rebeldia é a morte. Qualquer que serve a Deus sem discernir a autoridade oferece fogo estranho.

h) A autoridade é dada por escolha de Deus

Nm 12. 1 a 15 – Falaram Miriã e Arão contra Moisés, por causa da mulher cuxita que tomara; pois tinha tomado a mulher cuxita. E disseram: Porventura, tem falado o SENHOR somente por Moisés? Não tem falado também por nós? O SENHOR o ouviu. Era o varão Moisés mui manso, mais do que todos os homens que havia sobre a terra. Logo o SENHOR disse a Moisés, e a Arão, e a Miriã: Vós três, saí à tenda da congregação. E saíram eles três. 

Então, o SENHOR desceu na coluna de nuvem e se pôs à porta da tenda; depois, chamou a Arão e a Miriã, e eles se apresentaram. Então, disse: Ouvi, agora, as minhas palavras; se entre vós há profeta, eu, o SENHOR, em visão a ele, me faço conhecer ou falo com ele em sonhos. Não é assim com o meu servo Moisés, que é fiel em toda a minha casa. Boca a boca falo com ele, claramente e não por enigmas; pois ele vê a forma do SENHOR; como, pois, não temestes falar contra o meu servo, contra Moisés? E a ira do SENHOR contra eles se acendeu; e retirouse. 

A nuvem afastou-se de sobre a tenda; e eis que Miriã achou-se leprosa, branca como neve; e olhou Arão para Miriã, e eis que estava leprosa. Então, disse Arão a Moisés: Ai! Senhor meu, não ponhas, te rogo, sobre nós este pecado, pois loucamente procedemos e pecamos. Ora, não seja ela como um aborto, que, saindo do ventre de sua mãe, tenha metade de sua carne já consumida. 

Moisés clamou ao SENHOR, dizendo: Ó Deus, rogo-te que a cures. Respondeu o SENHOR a Moisés: Se seu pai lhe cuspira no rosto, não seria envergonhada por sete dias? Seja detida sete dias fora do arraial e, depois, recolhida. Assim, Miriã foi detida fora do arraial por sete dias; e o povo não partiu enquanto Miriã não foi recolhida. Porém, depois, o povo partiu de Hazerote e acampou-se no deserto de Parã.

Em Nm. 12:1-15 lemos a respeito do exemplo de rebeldia de Miriã e Arão. Na família Moisés deveria estar submisso a eles, mas na obra de Deus Moisés era o cabeça. Palavras rebeldes sobem ao céu e são ouvidas por Deus.

Quando Arão e Miriã pecaram contra Moisés, pecaram contra Deus a quem Moisés representava. Autoridade espiritual não é algo que se obtém através de esforços. É concedida por Deus a quem ele escolha.

i) Rebeldia produz lepra

A lepra produz afastamento e perda da comunhão. Aqueles que andam em rebeldia normalmente são isolados.

j) Rebeldia para o mover de Deus

Por causa da rebeldia o mover da tenda ficou parado por sete dias. Sempre que há rebeldia perdemos o mover de Deus, e a obra permanece parada. Se esta questão da autoridade não for resolvida, tudo ficará parado.

Muitos se consideram submissos a Deus quando na realidade nada sabem sobre a sujeição à  autoridade delegada por Deus.  Deus perguntou a Miriã e Arão: “Como, pois, não temeste falar contra o meu servo?”

l) A rebelião procede do Hades

Em Números 16 encontramos um exemplo de rebelião coletiva. Datã, Coré e Abirão se rebelaram contra Moisés e Arão. O grupo de Coré era levita. Ele representa os espirituais. O grupo de Datã e Abirão era a tribo de Rúben. Uma coisa é a rebelião do povo, mas outra é quando os líderes se rebelam.

Deus e sua autoridade delegada são inseparáveis. Não é possível manter uma atitude para com Deus e outra atitude para com Moisés e Arão. Ninguém pode rejeitar a autoridade delegada por Deus com uma mão e receber Deus com a outra.

Observe que a terra se abriu e devorou a todos eles vivos. Deus havia tolerado a dúvida e a tentação, mas não pode suportar a rebelião. A rebelião é castigada mais severamente. A rebeldia é um princípio infernal. Aquela gente se rebelou e as portas do inferno se abriram. 

m) A rebelião é contagiosa

Em Números 16 temos duas rebeliões. Nos versos de 1 a 40 temos a rebelião dos líderes, e dos versos 41-50 temos a rebelião de todo o povo. O espírito de rebelião é contagioso.

O homem rebelde só vê os homens; não sabe que a autoridade vem de Deus. Tais pessoas são tão atrevidas e não temem difamar os homens de Deus. Muitos pecados Deus pode suportar, mas a rebeldia ele não permite, porque a rebeldia é o princípio de satanás. O pecado da rebeldia, é mais sério do que qualquer outro pecado.

No universo Deus é a fonte de toda autoridade. Toda autoridade humana é estabelecida por ele. Como tal elas representam a autoridade de Deus.