A vitória sobre o desânimo

A vitória sobre o desânimo

Hoje é um dia de festa, dia de celebrar os frutos que o senhor nos deu. Entretanto, dias como os de hoje para alguns pode se transformar em um dia de grande tristeza, isso tudo se você olhar para a sua performance e não enxergar algo para comemorar.  Isso tem a ver com uma palavra que ministrei a um tempo atrás sobre o desencorajamento.  

Muitas vezes olhamos para as conquistas do outro e pensamos “o que há de errado comigo?” ou “porque eu não consigo fazer nada duradouro? Meu casamento é ruim, minha célula não avança, meus filhos só dão trabalho, meu cônjuge me faz infeliz etc…”

Hoje eu quero compartilhar com você sobre a vitória sobre o desânimo e o cansaço. Um dos maiores desafios que todos nós temos em nossas vidas é justamente vencer o desanimo e o cansaço.

Quando falo do desanimo, não estou falando daquela sensação de prostração que tira todo o prazer da vida. As coisas continuam acontecendo ao seu redor, mas você simplesmente se torna indiferente a tudo.

O desânimo vem quando as batalhas se tornam mais longas do que esperávamos. As dificuldades parecem demasiadamente grandes. Você tem se esforçado, mas parece que nada acontece.

Você tem crido por uma virada financeira em 2019, mas nada aconteceu, tem lutado por um casamento ajustado, mas as coisas parecem as mesmas, tem trabalhado pela sua célula, mas parece que nada muda.

Você tem esperado aquela promoção, esperado passar naquele concurso, tem crido pela libertação daquele vício ou tem lutado por anos contra aquela enfermidade. O fato é que muitos tem cansado de tanta espera.

Paulo diz que não devemos nos casar de fazer o bem, porque a seu tempo ceifaremos. Gl 6:9 – E não nos cansemos de fazer o bem, porque a seu tempo ceifaremos, se não desfalecermos.

Você tem feito a coisa certa, mas não tem visto o resultado certo. Parece que tudo aquilo que fazemos não faz nenhuma diferença. Mas veja o que o senhor diz: “Não se canse. Você vai colher”. Eu quero encorajar você nessa noite, hoje celebramos a festa da colheita, talvez você ainda não tenha o que celebrar, mas não desista, seu tempo de colheita está chegando.

A exortação é para que não nos cansemos. Isso parece sugerir que o cansaço da alma, diferentemente do cansaço físico, é uma escolha. Nós nos permitimos ficar cansados quando deixamos que certos tipos de pensamentos encham a nossa mente.

Porque haveríamos de nos cansar de fazer o bem, de fazer a coisa certa? Certamente é porque não vemos o resultado esperado, não vemos a colheita de nossa semeadura.   Mas Paulo diz que não devemos nos entregar ao cansaço, pois certamente ceifaremos, se não desfalecermos. Eis o problema, o que inicialmente era só cansaço pode se transformar em desfalecimento e prostração se não for contido.

Não deixe o desânimo leva-lo a desistir. Não permita que pensamentos negativos o removam da sua posição. Alguns dizem: “já cansei de esperar esse milagre. Estou desanimado demais para buscar essa bênção depois de todo esse tempo”.

Se você permitir que esses pensamentos encham a sua mente, você se tornará ainda mais desanimado, casado e desencorajado. O desanimo não vem automaticamente, mas entra quando abrimos a nossa mente para ele.

Isso é o que Davi estava enfrentando em 1 Samuel 30. Ele estava fazendo a coisa certa, mas o resultado ruim veio sobre ele de repente. O Profeta Samuel o tinha ungido para ser rei quando ele tinha em torno de dezesseis anos. Cerca de treze anos haviam se passado e Davi ainda estava perambulando no deserto sem destino certo.

Um dia, Davi e seiscentos homens que o seguiam voltaram de uma batalha e encontraram a sua cidade destruída, todos os seus bens tinham sido queimados ou roubados e sua esposasse filhos haviam sido levados pelo inimigo.

Esse certamente foi o momento mais triste da vida de Davi.

1 Sm 30. 1 a 8 –  Sucedeu, pois, que, ….

Davi ainda não era rei e, embora Deus tivesse prometido, através do profeta Samuel, que algum dia ele seria o rei, mas circunstâncias estavam fazendo parecer que essa promessa poderia nunca acontecer.

O profeta Samuel havia morrido e Saul ainda era rei. Controlado pelo medo e pela inveja Saul perseguiu Davi por muitos anos. Se olharmos os capítulos anteriores veremos Davi fugindo e se escondendo junto com seiscentos homens que se ajuntaram a ele.

Perceba que o estresse e a preção levaram Davi ao fundo do poço, e em desespero Davi deixou Israel e foi procurar abrigo entre os filisteus, algo inacreditável. E foi nessa hora que a crise bateu.

Davi decidiu voltar para Ziclague, onde havia deixado sua família e a família de seus homens. Quando chegaram encontraram a cidade destruída e suas esposas e filhos haviam sido levados pelo inimigo.

O que produz o desânimo

Nos versos 4 a 6, vemos o tipo de atitude que produz desânimo:

1º reação de desespero (30.4)

Esta é provavelmente a resposta mais comum na crise. Davi e seus homens choraram até não terem mais forças para chorar.

É absolutamente normal chorar, ainda mais em situações assim, mas não podemos nos deixar sobrecarregar pelo desespero. Isso drena a nossa energia. Se alimentamos o desespero, ele pode se tornar autopiedade, então o desanimo tomará conta do nosso coração.

2º Procurar alguém para culpar. (30.6)

É culpa de Davi. Ele é o líder. Ele deveria ter planejado melhor suas ações. Porque ele não deixou um grupo para guardar nossas coisas enquanto saíamos para a batalha?   Perceba que culpar os outros é uma manifestação de justiça própria, pois como eu sou muito bom e não mereço isso, esse problema só pode ter acontecido por culpa de outro.   Depois que o homem caiu, a primeira coisa que ele fez foi procurar um culpado. Adão disse: “A mulher que me deste, ela me deu o fruto”. Em outras palavras o que ele está dizendo é: Se Deus deu a mulher, logo, ele é o culpado pela queda.

Quem entra por esse caminho acaba culpando a Deus pelas suas frustrações.

3º encher-se de raiva e amargura. (30.6)

Toda amargura no fim é contra Deus. Pensamos que não merecemos sofrer porque somos bons, logo Deus é injusto por permitir o nosso sofrimento.

Mais que todos, Davi poderia se encher de amargura contra Deus, mas ele não agiu assim. Por muitos anos, seus irmãos olharam para ele com desprezo. Ele poderia ter se enchido de tristeza e rancor, mas em vez disse, foi cuidar do rebanho de seu pai.

Muitas vezes, ele tocou sua harpa para que Saul se sentisse aliviado da opressão maligna, mas, como pagamento, Saul tentou mata-lo com sua lança várias vezes.

Ele poderia ter se sentido frustrado, afinal ele estava fazendo o bem, mas recebeu o mal como resposta, ele poderia ter ficado desanimado, mas continuou apenas louvando ao senhor.

Quando ficamos todo o tempo pensando em quão injusta é uma situação, nós perdemos a nossa força e logo nos tornamos desanimados. Eu não estou dizendo que você nunca deveria ficar desanimado.

O desanimo virá muitas vezes em sua vida. Apenas não permita que ele tome conta do seu coração. Não deixe que a fadiga da batalha o afaste da vitória. Não pare de sonhar.

Você está mais perto da bênção do que imagina.

Reanime-se no senhor

Quando vejo essa história penso que ele estava tentando dizer ao senhor: “Esse é o fim da linha. Estou cansado. Tenho feito a coisa certa por anos e nada acontece”. Ele poderia ter desistido e esse seria o fim da história.

Ele nunca teria chegado ao trono. Entretanto, em vez de desistir, a palavra diz que ele se reanimou no senhor seu Deus. Ele se levantou em fé enquanto os outros reclamavam e se enchiam de amargura. Ele se encheu da força do senhor.

Abra sua boca hoje e confesse que maior é aquele que está em você do que aquele que está no mundo. Declare que você é forte no senhor. Você é ungido e foi capacitado de forma sobrenatural para pelejar a batalha da fé.

Quando você fala de maneira correta consigo mesmo, a coragem se levanta, a visão é alargada e o ânimo é recobrado.

Vista-se com as vestes de justiça

A segunda coisa que Davi fez foi pedir que lhe trouxessem a estola sacerdotal. Esta era uma peça da roupa do sacerdote, uma túnica feita de linho. O linho é um símbolo da justiça de Cristo. Hoje, nós somos os sacerdotes reais e estamos vestidos com as vestes dez justiça.

Quando rejeitamos toda justiça própria e nos vestimos com a justiça de Cristo pela fé, podemos vencer toda oposição do diabo. Quando abrimos a nossa boca e confessamos que somos justiça de Deus em Cristo, somos habilitados para ouvir a direção do espírito, que nos conduz a vitória.

Sua vitória está a porta

Como Davi, você pode estar lutando há muito tempo, e a tribulação o levou ao cansaço e a um profundo desencorajamento, mas você deve se lembrar de que o propósito de Deus não mudou e sua promessa vai se cumprir em sua vida como se cumpriu na vida de Davi.

Davi não apenas recobrou o ânimo como perseguiu o inimigo e trouxe de volta tudo o que ele tinha roubado. Além das famílias, ele trouxe ainda muito despojo de guerra.   Entretanto, o mais impressionante é que, três dias depois, o rei Saul morreu em batalha e, alguns dias depois, Davi foi levantado como rei de Israel. Isso foi aproximadamente treze anos depois que foi ungido por Samuel.

Quando Davi enfrentou sua maior luta, foi o momento em que ele estava o mais próximo de ver o cumprimento da promessa. Quando tudo parece se levantar contra você, saiba que a sua promessa está as portas. Permaneça firme!

Esse é o sinal de que sua vitória está próxima.

Quando enfrentamos uma luta por muitos anos, é fácil ficar desanimado e cansado, mas quero encorajar você a não se cansar de fazer o bem, de fazer a coisa certa, o seu tempo de colheita está chegando.

Durante aqueles treze anos, Davi teve que lutar contra a fadiga, o cansaço e o desencorajamento. Essas coisas vão pressioná-lo também muitas vezes, mas no dia da luta, da frustração e da perplexidade, Davi chorou até não ter mais forças, mas ele se levantou e se reanimou no senhor.   Faça isso agora mesmo, não desista, a vitória está mais próxima do que você imagina.