Creia corretamente e seja transformado

Está é a última palavra da serie a respeito da fé, da transformação da alma, do favor do favor liberado quando vencemos a justiça própria, quando abrimos mão da justiça própria. A justiça própria procede da lei e essa justiça própria tem o poder de brecar o favor de Deus em nossas vidas.

Fipenses 3:9 – e ser encontrado nele, não tendo a minha própria justiça que procede da lei, mas a que vem mediante a fé em Cristo, a justiça que procede de Deus e se baseia na fé.

Como já disse anteriormente, Cristianismo é uma questão de crer corretamente. Não é uma questão de se comportar corretamente, mas crer corretamente. É claro que desejamos ter um comportamento correto, mas apenas como resultado de crer corretamente.

Crer corretamente é importante porque todo comportamento é resultado de uma crença. Uma crença errada sempre vai produzir um comportamento errado. Não existe crença neutra, pois aquilo que cremos sempre vai produzir um estilo de vida como resultado.

Se você está ansioso, por exemplo, isso é um sinal de que há uma crença errada na sua vida. Se a pessoa acredita que Deus somente a abençoará se ela for merecedora, ela será tomada de muita ansiedade no meio de um problema, pois teme que não seja boa o suficiente para merecer a bênção de Deus. Mudando nossa crença sobre o Pai, a ansiedade desaparecerá.

O filho pródigo saiu de casa e caiu no pecado, mas por fim ele voltou para casa e o pai o recebeu com mais graça. Foi assim porque é a bondade de Deus que nos conduz ao arrependimento e não o seu juízo.

Ou desprezas a riqueza da sua bondade, e tolerância, e longanimidade, ignorando que a bondade de Deus é que te conduz ao arrependimento? Rm. 2:4

Mas o irmão do filho pródigo ficou do lado de fora da festa. Ele se recusou a entrar e disse ao seu pai: “Há tantos anos que te sirvo sem jamais transgredir uma ordem tua, e nunca me deste um cabrito sequer para alegrar-me com os meus amigos…” (Lc. 15:29).

É possível estar próximo do pai e ainda assim distante. Aquele filho estava longe mesmo morando dentro de casa e tudo isso porque tinha uma errada. Ele tinha uma crença errada de como se relacionar com o seu Pai.

Verdade e graça

Uma crença errada é aquela que não está de acordo com a verdade. Mas o que é verdade? A resposta a essa pergunta tem o poder de transformá-lo. A verdade é o evangelho da graça.

O presbítero ao amado Gaio, a quem eu amo na verdade. Amado, acima de tudo, faço votos por tua prosperidade e saúde, assim como é próspera a tua alma. Pois fiquei sobremodo alegre pela vinda de irmãos e pelo seu testemunho da tua verdade, como tu andas na verdade. Não tenho maior alegria do que esta, a de ouvir que meus filhos andam na verdade. III Jo. 1:1-4

João diz no verso primeiro de sua terceira epístola que ele amava o irmão Gaio na verdade. Depois fala do testemunho na verdade e depois diz de sua alegria de saber que seu discípulo anda na verdade.

É porque ele anda na verdade que a alma dele é próspera e saudável. Saúde e prosperidade procedem da verdade.

João diz que a lei foi dada por intermédio de Moisés; mas a graça e a verdade vieram por meio de Jesus Cristo (Jo. 1:17). Observe que graça e verdade andam juntas. Cristo é tanto a verdade quanto ele é a graça. Se queremos desfrutar da graça precisamos andar na verdade.

A verdade está do lado da graça e não do lado da lei. Observe que os fariseus sabiam a Torá de cor, mas mesmo assim desconheciam a verdade. Jesus disse que se eles conhecessem a verdade eles seriam libertos. Disso concluímos que a Lei não é a verdade.

Hoje muitos desejam viver segundo os preceitos da lei julgando com isso ensinar a verdade, mas isso é um erro. A verdade vem apenas acompanhada da graça.

Quando Pedro, temendo os judaizantes de Jerusalém, se apartou da comunhão com os irmãos gentios em Antioquia, Paulo o resistiu dizendo que ele não procedia corretamente segundo a verdade do evangelho (Gl. 2:14).

Note que a verdade também vem junto com o evangelho, e o evangelho é a graça de Deus (At. 20:24). A verdade é o evangelho da graça.

Quando, porém, vi que não procediam corretamente segundo a verdade do evangelho, disse a Cefas, na presença de todos: se, sendo tu judeu, vives como gentio e não como judeu, por que obrigas os gentios a viverem como judeus? Gl. 2:14

Precisamos compreender que nossa fé determina nossa conduta. Se a nossa fé está baseada na verdade, então teremos um comportamento condizente com a verdade. Quando realmente cremos na verdade, nós praticamos a verdade.

Você somente pode dizer que crê na Palavra se você a pratica. Quando você realmente crê, então você pratica. As pessoas, por exemplo, dizem que acreditam no dízimo, mas elas não dão o dízimo, então elas realmente não acreditam. Você somente pode dizer que crê no evangelho se vive pela graça e não pela lei.

Quero colocar seis princípios para compreendermos como a mudança de mente produz a transformação da alma.

  1. Todo comportamento é baseado em uma crença

Precisamos ter muito cuidado com aquilo que cremos, pois aquilo em que acreditamos sempre vai gerar em nós um comportamento. Na verdade nossas ações são o fruto de nossa crença, o conteúdo do que cremos.

Se cremos de maneira errada o resultado será um comportamento errado. Não adianta tentar mudar o comportamento sem primeiro mudar a crença que o apóia.

Exemplo do filho disciplinado pelo pai.

Não existem doutrinam neutras ou teologias neutras. Tudo aquilo em que cremos vai afetar o nosso comportamento. Se a sua vida cristã não tem avançado é porque há algum ensino errado. Há alguma convicção em desarmonia com a verdade do evangelho.

  1. Atrás de cada pecado há uma mentira que eu acredito

Atrás de cada pecado há uma mentira. O fato é que as pessoas muitas vezes escolhem crer em mentiras e por isso permanecem na prática do pecado. Aquele que vive no pecado está debaixo do espírito de engano e de mentira.

O grande desafio e a parte mais difícil é descobrir qual é a mentira por trás de um comportamento. Quanto mais você se torna maduro em Cristo, mais rápido você perceberá as mentiras.

Existem muitas mentiras que as pessoas acreditam, vou mencionar algumas para você. Uma crença comum é o pensamento: “Deus sabe que é assim que eu sou. Ele me fez assim”. A verdade é que Deus nos fez perfeitos; mas nós escolhemos pecar. Por isso ele ordena que nos arrependamos.

Também existem pessoas que pensam da seguinte maneira: “Estou ofendido, mas eu posso pedir perdão depois”. Mas isso é rebelião. É um mal uso da graça de Deus.

A bíblia conta a história de Uzá, era um jovem rapaz que estava seguindo a comitiva de Davi, em II Sm 6 Davi estava trazendo a arca de volta para Jerusalém quando Uzá tentou segurar a arca porque ela ia cair.

II Sm 6:6 – Quando chegaram à eira de Nacom, estendeu Uzá a mão à arca de Deus e a segurou, porque os bois tropeçaram.

7 – Então, a ira do SENHOR se acendeu contra Uzá, e Deus o feriu ali por esta irreverência; e morreu ali junto à arca de Deus.

 Aí vem o Irmão e diz: “Se as minhas intenções são boas, então está tudo bem”, mas pergunte isso a Uzá . A intenção dele era das melhores. Ele apenas queria impedir que a Arca caísse. Muitos acreditam que os fins justificam os meios.

Muitos se desculpam dizendo que a maioria das pessoas faz o mesmo. Eles pensam: “A maioria das pessoas faz assim.” Mas nós não seguimos a maioria, seguimos a Palavra de Deus. Foi a multidão quem escolheu a Barrabás.

A verdade é aquilo que a Palavra de Deus diz e não aquilo que a maioria diz.

  1. Toda mudança começa sempre na mente

O velho ditado é verdadeiro: “Semeie um pensamento e colha um ato; se­meie um ato e colha um hábito; semeie um hábito e colha um caráter; semeie um caráter e colha um destino.” Veja que tudo começa na mente, assim se queremos mudança precisamos primeiro mudar nossas crenças na mente.

Romanos 12:2 diz que somos transformados pela renovação da nossa mente. A maneira como você pensa determina a maneira como você se sente, e os seus sentimentos vão determinar o seu comportamento.

As pessoas ficam focadas nas suas emoções acreditando que o problema é a emoção. Mas isso é um erro. As emoções são apenas o resultado de um pensamento. As emoções são mudadas e até desaparecem se mudarmos o pensamento que a está produzindo.

Também não adianta tentar mudar o comportamento diretamente, é preciso primeiro mudar o pensamento ou a crença que apoia o pensamento. Se a crença não é mudada inevitavelmente o comportamento também não muda.

A forma como Deus nos transforma é pela Palavra. Como renovamos a nossa mente usando a palavra? Simplesmente recebendo-a em nosso coração como a verdade de Deus.

A primeira maneira de recebermos a Palavra é ouvindo-a. Quando ouvimos a Palavra estamos renovando a nossa mente e desta forma nos submetendo a uma mudança metabólica.

  1. Mudar a mente é mudar as crenças

Para ajudar as pessoas a mudar, você tem que ajudá-las a ver a mentira em que elas estão baseando seu comportamento. Nós confrontamos a mentira mostrando a verdade. Jesus disse: “Conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará” (João 8:32).

Nós somos transformados pela renovação da nossa mente. Apenas dizer às pessoas : “Você precisa parar com esse comportamento… Você precisa parar de fazer isso … Você precisa parar de fazer aquilo…”, simplesmente não vai funcionar. Você tem que ajudá-las a mudar seu padrão de crença. Aquilo que acreditamos determina onde vamos chegar.

5 . O termo bíblico para “mudança de mente” é  “arrependimento”

O verdadeiro arrependimento é reconhecer que estávamos acreditando numa mentira e então recebermos a verdade da Palavra de Deus.

O verdadeiro arrependimento pode nem ser do pecado, mas da crença que o apoiava. É por isso que Hebreus 6:1 fala do arrependimento de obras mortas. As obras mortas não são o comportamento, mas a crença errada que o apoiava.

Por isso, pondo de parte os princípios elementares da doutrina de Cristo, deixemo-nos levar para o que é perfeito, não lançando, de novo, a base do arrependimento de obras mortas e da fé em Deus. Hb. 6:1

A maioria das pessoas pensa em arrependimento como algo relacionado apenas com a salvação. Mas arrependimento vem do grego “metanóia” que significa mudança de mente.

O arrependimento é mudar a maneira como pensamos sobre algo, ao aceitar a maneira que Deus pensa a respeito daquilo.

Usando uma expressão moderna, podemos dizer que arrependimento é uma “mudança de paradigma”. Nós estamos no negócio de mudança de paradigma. Estamos no negócio de arrependimento. Trabalhamos para que a mente das pessoas seja mudada num nível mais profundo, o nível de crença e dos valores.

Você não muda a mente das pessoas, somente a Palavra de Deus pode mudar a mente das pessoas. Nós mesmos não mudamos ninguém, mas a Palavra de Deus sendo liberada através de nós certamente pode mudar as pessoas.

I Coríntios 2:13 diz que nós falamos, não em palavra ensinadas pela sabedoria humana, mas ensinadas pelo Espírito, conferindo coisas espirituais com espirituais.

I Co 2:13 – Disto também falamos, não em palavras ensinadas pela sabedoria humana, mas ensinadas pelo Espírito, conferindo coisas espirituais com espirituais.

Na pregação nós somos apenas o autofalante, mas a Palavra de Deus é a realidade que transforma as pessoas. Por isso não tente mudar as pessoas, libere a palavra que tem poder para isso.

O Espírito do SENHOR fala por meu intermédio, e a sua palavra está na minha língua. II Samuel 23:2

Não por força, nem por violência, mas pelo meu Espírito, diz o SENHOR dos Exércitos. Zacarias 4:6 RC

  1. Mudança de comportamento é o fruto do arrependimento

O arrependimento não é realmente mudança de comportamento. Mudança de comportamento é o resultado do arrependimento. O arrependimento não significa em primeiro lugar abandonar o pecado, mas significa simplesmente mudar de idéia, de pensamento e de crença.

João Batista disse em Mateus 3:8 que devemos produzir frutos dignos de arrependimento. Em outras palavras, você pode dizer ao irmão: “Ok, você mudou de idéia sobre Deus, sobre a vida, sobre o pecado e sobre si mesmo, agora vamos ver alguns resultados disso”.

O arrependimento é a mensagem central do Novo Testamento.

João Batista pregou o arrependimento para entrar no reino.

Arrependei-vos, porque está próximo o reino dos céus. Mateus 3:2

Jesus disse: “Arrependei-vos e crede no Evangelho”

O tempo está cumprido, e o reino de Deus está próximo; arrependei-vos e crede no evangelho. Marcos 1:15

Jesus mandou que seus discípulos saíssem e pregassem o arrependimento

Então, saindo eles, pregavam ao povo que se arrependesse. Marcos 6:12

No dia de pentecostes o que Pedro pregou? “Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo”

Respondeu-lhes Pedro: Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo para remissão dos vossos pecados, e recebereis o dom do Espírito Santo. Atos 2:38